segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Poesias que inspiram: Canção da Tarde no Campo

A poesia as vezes salva, Cecília tem me salvado constantemente...




Caminho do campo verde
estrada depois de estrada.
Cerca de flores, palmeiras,
serra azul, água calada.

Eu ando sozinha
no meio do vale.
Mas a tarde é minha.

Meus pés vão pisando a terra
Que é a imagem da minha vida:
tão vazia, mas tão bela,
tão certa, mas tão perdida!

Eu ando sozinha
por cima de pedras.
Mas a tarde é minha.

Os meus passos no caminho
são como os passos da lua;
vou chegando, vai fugindo,
minha alma é a sombra da tua.

Eu ando sozinha
por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.

De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto,
meu peito é puro deserto.
Subo monte, desço monte.

Eu ando sozinha
ao longo da noite.
Mas a estrela é minha.

(Meireles, C., 1967)

3 comentários:

  1. Talvez, no fim das contas
    Das coisas loucas deste mundo
    Somente a loucura da poesia
    Poderá, enfim, nos salvar.
    Todavia, o que é salvo pela poesia
    Condenado está ao menos a tentar
    Ser poeta para outros tentar salvar
    E você, Rafaela, com seu blog
    E suas interversões urbanas
    Faz isso muito bem
    A Poesia agradece
    Parabéns!
    VBMello

    ResponderExcluir
  2. A poesia tem me ajudado constantemente a ser mais eu.
    Parabéns Rafa.

    ResponderExcluir
  3. A forma mais real de ser o que se é: brincando com as palavras,com o sonho e a realidade.
    Por essa razão amo escrever e ler conteúdos de qualidade

    ResponderExcluir